Se o cara que grafitou ”Clapton is god” manjasse só um pouquinho do riscado, não é difícil imaginar que deus mesmo seria Frank Zappa. Mas também é aquele negócio, sabemos que o reverendo Cristo era um cara humilde, talvez ele nem quisesse ostentar tamanha banca, e Frank, com aquele bigode que deveria ser considerado um patrimônio da humanidade, com certeza teria recusado esse título, afinal de contas ele sabia que com grandes poderes, teria que arcar com grandes responsabilidades, e rapaz, aquele bigode devia dar um puta trampo.

Mas o fato é que o legado Zappiano não parou de reverberar. Sua perícia na guitarra segue como um dos maiores modelos de destreza e exatidão técnica em detrimento de uma estética que desafiava o mundo, justamente por não possuir modelo definido.

E a força desse repertório é tão grande… O universo de Zappa é tão profundo que tocar suas composições vai além do conceito de ”fazer uma versão”, é como se fosse um universo paralelo, e se é pra viajar, gostaria que minha companhia aerea fosse a Let’s Zappalin’. Esses caras sim honram a história do cientístia de Muffin’s e, como se não bastasse, a banda ainda tem a moral de mostrar que no quesito loucura, eles também fazem frente ao pai do Dweezil.

12697203_552184048273273_588688254503384230_o

E se você duvida, bom, o senhor claramente não conhece o projeto Gentle Zappa e sua segunda edição que contará, mais uma vez, com a Giant Steps, arrepiando o repertório do Gentle Giant no Café Piu Piu. Meu amigo, se a airlines é o quinteto da Let’s Zappalin, o serviço de bordo e o aeroporto são, do também quinteto, da Giant Steps, e para que a loucura seja emanada sem escalas, as duas bandas prometem fundir o Rock Progressivo para lhe provar o quanto o mestre Frank e a trupe de eruditos do Gentle Giant fazem falta por aqui.

Com dois combos de músicos realmente diferenciados, a programação do Café Piu Piu vai abrir alas para um dos espetáculos mais interessantes e ousados do calendário de São Paulo para o mês de março. Primeiro teremos a Let´s Zappalin’ com aquele time padrão Fifa, com Rainer Pappon nas guitarras, Fred Barley na bateria, Érico Jônis no bass e Jimmy Pappon nas teclas.

Na ala de sinfonias do gigante gentil o time será formado por Caio Fabbri na guitarra e voz, Carlos Silva na bateria, Francisco Muniz nos teclados e voz, Renato Muniz nos graves e Roger Troyjo, nobre cidadão que fechará o quinteto do Zappallin´na voz e também colocará o dedo para fazer o laço e fechar o pacote para os caras da Giant Steps. Por isso, fique ligado no evento no Facebook e prepare-se para ouvir ”Inca Roads” e ”Time To Kill” na mesma noite!

Serviço:
O que: Gentle Zappa
Quando: 10 de março às 22:00
Onde: Café Piu Piu
Quanto: R$ 25,00 cascalhos Gentle-Zappeanos

Guilherme Espir

Publicitário em formação, zappamaníaco e escritor de fundo de quintal fissurado em música tal qual um viciado à espera da próxima dose, neste caso aguardando em abstinência para o próximo disco.