amaro freitas

Como um festival multicultural, o pessoal do Psicodália deve passar por um longo processo de curadoria para arquitetar as grades do festival. É complicado agrupar tantos grupos, ainda mais levando em consideração que os sons são praticamente incomparáveis entre si.

É uma grande responsabilidade chamar artistas das mais diversas frentes para entregar um festival desse porte. A representatividade é uma questão muito importante e o Psicodália carrega esse DNA tanto na parte social quanto sonora de sua história, sempre fazendo questão reunir públicos diferentes sob o mesmo espaço, algo que contribui muito para a difusão dos grooves, principalmente os independentes e nacionais.

E a prova disso são algumas atrações que o festival já anunciou para edição de 2019. Além do Pepeu Gomes e do Kiko Dinucci, outro grande nome que entrou no line up foi o do pianista pernambucano Amaro Freitas, sem dúvida alguma um dos grandes destaques do Jazz, não só no Brasil, mas no mundo todo.

Vale lembrar que em 2018 o músico lançou “Rasif”, seu segundo disco solo liberado pela Far Out Recordings, um dos mais respeitados selos da Inglaterra e uma das maiores autoridades em música brasileira no mundo, contando com nomes como Nômado Orquestra, Azymuth e Arthur Verocai em seu cast.

Lançado no dia 19 de outubro de 2018, “Rasif” (Recife em Francês) cumpriu a difícil tarefa de suceder “Sangue Negro”, estréia do pianista lançada de maneira independente em 2016. Desde então, o som de Amaro Freitas representa um sopro de ar fresco no cenário da música instrumental brasileira.

amaro freitas - rasif - capa

E com o lançamento de “Rasif”, o pernambucano reafirma sua criatividade e entrega um trabalho ainda mais primoroso que o primeiro, explorando uma abordagem completamente próprio e genuína. É no quintal de casa que Amaro busca referências para o seu Jazz. Foi no Maxixe, Frevo, Baião e Maracatu que o seu som desenvolveu um conceito rítmico e melódico riquíssimo e que as vezes beira o virtuosismo, mas com um detalhe: sempre emanando muito sentimento e sensibilidade.

Trata-se de uma grande oportunidade para assistir um grande músico atravessando um grande momento em sua carreira. É lindo observar como Amaro, dia após dia, rompe barreiras e chega nos ouvidos do mundo, da Argentina ao Japão, de Pernambuco para a Inglaterra… É um processo de expansão tão universal quanto as notas que ele extrai de seu piano. Dalhe Jazz, Dália!

Sobre o Psicodália 2019, em Rio Negrinho (SC)

A oportunidade de assistir ao músico está aí, na 22ª edição do Festival Psicodália, que acontece entre 1 e 6 de março, na Fazenda Rio Negrinho. Sobre o festival, o diretor Klauss Pereira comenta que:

“A história do Psicodália foi construída com base em dois principais ideais musicais: trabalhar para criar espaço para os novos artistas, que foi a ideia embrionária do festival, e valorizar os grandes artistas que conduziram a música brasileira e mundial até onde estamos. Muitos desses artistas continuam na ativa. Testamos essa união logo nos primórdios do festival e deu cada vez mais certo. Os artistas consagrados fazem shows históricos e atraem público de todo o país e até de fora do Brasil. E esse público tem acesso às novas gerações que estão surgindo ou que já tem algum tempo de estrada, mas são desconhecidos por parte do público”.

Informações úteis

  • Data: de 1º a 6 de março de 2019.
  • Local: Fazenda Evaristo – Rio Negrinho/SC.
  • Ingressos: A partir de R$ 430,00 (meia-entrada). Os bilhetes estão à venda no site Disk Ingressos, com parcelamento em até 6x sem juros.
  • O 2º lote vai até dia 26 de dezembro. Após isso, a meia entrada passará a R$ 460,00. E, a partir de 1º de janeiro, o parcelamento passará a ser em até 3x sem juros.
  • Saiba mais no evento do Facebook e no site oficial do Psicodália.

Outras atrações musicais confirmadas no Psicodália 2019

  • Elza Soares
  • Xenia França
  • Dona Onete
  • Pepeu Gomes
  • Chico Trujillo
  • Anelis Assumpção
  • Hamilton de Holanda
  • Mulamba
  • Azymuth
  • Lucinha Turnbull
  • Amaro Freitas
  • Patrulha do Espaço
  • Soema Montenegro
  • Cordel do Fogo Encantado
  • Kiko Dinucci
  • Čao Laru
  • Aiace
  • Bacamarte
  • Luiz Gabriel Lopes
  • Mamamute
  • Picanha de Chernobill
  • Gloire ILonde
  • Confraria da Costa
  • Trabalhos Espaciais Manuais
  • Diego Perin
  • Nanan
  • Irmão Victor
  • Ramona & The Red Vipers
  • Tuatha de Danann

Guilherme Espir

Publicitário em formação, zappamaníaco e escritor de fundo de quintal fissurado em música tal qual um viciado à espera da próxima dose, neste caso aguardando em abstinência para o próximo disco.