Guilherme Espir

120 Artigos 0 Comentário
Publicitário em formação, zappamaníaco e escritor de fundo de quintal fissurado em música tal qual um viciado à espera da próxima dose, neste caso aguardando em abstinência para o próximo disco.
Não é só reviver o herói, o maior trunfo desse filme é mostrar a história crua sem romantizar os erros do astro. Ele era tudo e nada ao mesmo tempo, e creio que isso não tem como ser camuflado, santo nacionalismo, santo Tim Maia.... Veja o filme... O Universo em Desencanto...
[...] algo semelhante ao 'Karma', de Pharoah Sanders, e seu brilhante saxofone, que de forma espiritualmente Jazzística complementam os versos de Drummond e parecem abrir os ouvidos do ouvinte para novos tempos, ou alertá-los para a odisseia do fim dos mesmos [...].
'Poucas vezes tive esse sentimento à la Policarpo Quaresma de puro e doentio nacionalismo, mas depois do show cheguei em casa com orgulho de ser made in Brazil, mesmo morando em um país cheio de status quo com sucrilhos no prato. Ainda bem que tem muito maloca com saber empírico pra salvar. Grande show, grande Criolo'.
Entrevista com a banda Radio Moscow, resenha do álbum 'Magical Dirt' e do show que a banda fez em São Paulo, junto de Muddy Brothers e Grindhouse Hotel. Sim, tudo isso.
A Cuscobayo está aquecendo a viola para adentrar aos estúdios, e para isso o coletivo resolveu levantar a grana necessária via crowdfunding. E para endossar o gostinho final, o que sustenta toda essa ideia é o EP dos caras, a primeira gravação, o delicioso 'Na Cancha', o aperitivo de um disco que tem tudo para sair.
AC/DC é sempre AC/DC, eles são a força que mantém o mundo girando, são os mediadores do que veio antes de cristo e depois de cristo, o termostato do trovão elétrico que faz você pular ao som dos caras e ler linhas sobre o que eles fazem sair das caixas de som. Um brinde com borda recheado à meca do 'Me vê o de sempre'.
Hoje é dia 27 de novembro, hoje seria mais um aniversário do eterno Jimi Hendrix. Se você escrever 'guitarra' no Google e clicar em imagens verá várias fotos do mestre, tamanha a sua relação perpétua com a gênesis deste instrumento.
Paul McCartney no Allianz Parque (25/11/2014), em São Paulo. Os mais de 45.000 presentes viram a grandeza de um gênio. Ouvimos sons de Beatles, Wings e de sua carreira solo, sem falar em um instrumental de Foxy Lady, tenra homenagem ao mestre Hendrix.
Carlos Santana & Buddy Miles! Live! é um dos melhores discos ao vivo da história. Gravado no Hawaii, no dia primeiro de janeiro de 1972, no Sunshine '72 Festival, este registro é o mais próximo que Santana chegou de tocar funk e adentrar a onda do rock psicodélico. Tudo isso se deve ao caráter puramente soul de Buddy Miles.
São mais de duas horas de som, e uma coisa que vale a pena destacar é que esse disco não se trata apenas de Paul McCartney, trata-se também de um grande sítio arqueológico para você fã de música de uma maneira geral.