O hoje, o amanhã, o ontem, o depois de ontem, o antes do hoje.
O passado traz rostos novos, o futuro aguarda com rostos velhos e gastos.

A criança no espelho te julga:
“O que você fez comigo?!”.
O velho no espelho lhe implora:
“Que fazes tu com a minha pessoa?! Pare! Por favor…”.

O passado lhe persegue com contas a serem pagas, o futuro lhe foge com um sorriso no rosto e provocações infantis…
O presente te olha desamparado, no canto da sala, suplicante por soluções…
O passado exige soluções e prestação de contas. O presente exige ser reconhecido.
O futuro exige respostas para suas perguntas.
Três amantes exigentes.

A linda que passou e deixou bonitas lembranças, cuja maioria existiu apenas na memória.
A divertidíssima com quem você planeja maravilhas que nunca irá fazer.
A negligenciada que sempre ali está.
Esquecida, desamparada, sem atenção

Três amores amados por diferentes razões.
Três amores que requerem a mesma atenção.
Mas como nos filmes clichês, aquela negligenciada, que recebe a menor atenção, é o amor da sua vida. E como na vida real, o único amor que importa, sempre é o que menos recebe atenção.

O relógio corre em três direções diferentes.
Te perseguindo, fugindo de você, e te acompanhando…
São três belezas, três amores, três ponteiros.

Siga La Parola:

http://facebook.com/LaParolaOnline
http://twitter.com/LaParolaOnline 

Paulo Ludwig

Jornalista, ex-professor, cineasta, apaixonado incondicionalmente por cinema, quadrinhos e artes e cultura em geral. Fãde Kubrick, Alan Moore e Deadpool (nessa ordem).