“Você está deitado apenas de camiseta branca e cueca preta, o quarto escuro e apenas um rádio tocando uma música muito excitante, do lado de fora os chuviscos tocam o telhado, um friozinho típico de outono. Chego ao quarto e acaricio seus cabelos e sua nuca. Aos poucos começo a beijá-lo, primeiro na altura da orelha, depois desço para o queixo e com muito carinho chego à sua boca…”.

Já imaginou ou se imaginou na cena? Pode até parecer pura sacanagem, mas pesquisas realizadas mostraram que pessoas que utilizam a imaginação para praticar sexo se tornaram mais inteligente e consequentemente mais criativas.

Dois grupos de pessoas foram separados e um deles foi estimulado a pensar em sexo, em seguida os dois grupos foram submetidos a testes de raciocínio e matemática e para a surpresa de todos, o grupo mais “safadinho” levou a melhor. Isso porque de acordo com uma pesquisa realizada pela universidade de Amsterdã (Holanda), ao pensar em sexo nosso cérebro ativa uma área relacionada com a reprodução. Passamos a prestar mais atenção no sexo oposto ou o mesmo, e a atentar a detalhes, é como se os nossos sentidos ficassem mais apurados. Tais mudanças contribuem para um o melhor raciocínio lógico e os resultados são instantâneos, aponta o estudo feito na universidade.

Em outro experimento realizado foi solicitado a dois grupos distintos que pensassem nas seguintes situações: uma caminhada longa e romântica com seu parceiro e sexo casual com alguém que não amasse. Os resultados apontaram que o primeiro grupo ativou a parte neural responsável pela criatividade atingindo todas as regiões do cérebro, enquanto o segundo grupo desempenhou ótimos resultados em tarefas que exigiam pensamento analítico, reforçando os resultados obtidos na universidade de Amsterdã.

Em ambos os experimentos, as pessoas mostraram melhores resultados quando comparadas a outras que não pensavam em sexo ou utilizavam a imaginação para estimular o cérebro. Embora possa parecer difícil iniciar uma fantasia sexual utilizando apenas palavras, é através da prática que se alcança a perfeição.

cérebro-lado-direito-lado-esquerdo

No filme brasileiro “Divã”, Mercedes (Lilia Cabral) conversa em uma cena com a amiga Mônica (Alexandra Richter) sobre os prazeres da imaginação e da masturbação. E embora pensar em sexo possa parecer um grande tabu ou algo exclusivo do gênero masculino, Mercedes mostra de forma descontraída que a prática está tão inserida no núcleo feminino quanto entre os homens.

O próprio canal “Porta dos Fundos” ironizou o tema em um de seus famosos vídeos, “Sexo por telefone” alcançou mais de três milhões de visualizações e zilhões de gargalhadas.

Por isso na véspera da próxima prova ou daquela reunião de trabalho, pegue o celular, ligue ou inicie uma conversa divertida com o (a) namorado (a) ou até mesmo com um (a) amigo (a), e potencialize seu lado direito cerebral.

Maicon Lima

Sou estudante de Publicidade e Propaganda em São Paulo. Tenho 23 anos e mora em São Bernardo do Campo, no grande ABC paulista. Escrevo artigos para La Parola e outras mídias. Apaixonado por ciências, artes, literatura e tecnologia. Amo filmes e seriados, não dispenso um bom papo por nada.

Últimos posts por Maicon Lima (exibir todos)