A vida de uma pessoa se torna melhor quando ela é bonita? Bem, a ciência nos diz muitas coisas para acreditarmos que isso seja verdade.

Muitas pesquisas mostram correlações entre beleza e privilégios. Uma pessoa “relativamente bonita” de fato tem maiores probabilidades de adquirir vantagens do que uma pessoa “relativamente feia”, e essa incongruência cria uma certa competição sobre quem é mais bonito, mais atraente, mais inteligente, mais convincente, mais legal, mais popular ou mais saudável. Mas então, o que faz alguém ser mais “bonito”?

No geral, homens e mulheres concordam sobre quem é ou não fisicamente atraente, mesmo em diferentes culturas e grupos sociais. É claro que alguns padrões de beleza são universais porque revelam ser bons marcadores de genes, saúde e fertilidade: um corpo em forma, uma pele sedosa, um rosto simétrico, o cabelo impecável, a barba por fazer, as unhas pintadas, peso e altura adequados. Enfim, há inúmeros traços estéticos consensualmente valorizados, mas tais elementos são ainda subjetivos e aparentam ser menos superficiais do que realmente são na prática.

A energia atrativa que caracteriza a pessoa sedutora (sex appeal) é algo que alguns têm e outros não, mas no geral, qualquer pessoa pode investir e promover seus atributos pessoais para fins de conquista. Embora as aparências importem majoritariamente à uma primeira impressão, são outros fatores como estilo de vida, hábitos, caráter e personalidade que influenciam diretamente no sucesso ou fracasso de relacionamentos (principalmente os de longo prazo).

Existem muitas formas de ser mais atraente sem precisar mudar drasticamente a aparência ou a forma de se vestir, por exemplo. O esforço para atrair alguém não tem tanto a ver com transformação visual (como sugerem alguns programas de TV e reality shows) e também não há motivos racionais para ser uma farsa em função de sentir-se atraído.

Em termos de atratividade, a grande maioria dos pesquisadores aponta fatores biológicos como sendo mais poderosos e determinantes do que os físicos. Graças a vários estudos científicos e psicológicos sobre sexualidade e atração, comprovadamente existem 24 formas de ser mais atraente:

1. Trabalhar a autoestima

De acordo com o psicólogo e especialista em relacionamentos Seth Meyers:

“Algo que encontrei em meu trabalho como psicólogo clínico é que ser sexy é mais do que atração física e confiança. Não, confiança não é o ingrediente secreto, pois existem incontáveis homens e mulheres confiantes que simplesmente não conseguem demonstrar sua sexualidade. Muitas pessoas pensam que serão sexy se promoverem suas características físicas respeitando os atributos de moda. Eu acho que o principal fator de atração é outro: estar feliz consigo mesmo e não necessitar de aprovação para reafirmar a própria sexualidade.”

2. Ter senso de humor

Todo mundo adora alguém bem-humorado. Naturalmente, bom humor atrai boas energias e emoções positivas, além de possibilitar momentos de satisfação e felicidade genuínas. Como vários psicólogos discutem, o senso de humor afeta bruscamente a nossa percepção. Se estamos bem-humorados, tendemos a julgar o outro mais positivamente do que o mal humor impediria de o fazermos.

Sexualmente falando, um estudo da Universidade do Novo México descobriu que pessoas com maior senso de humor conseguem ter mais relações sexuais casuais do que as pessoas tediosas. De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque o senso de humor é um fator de inteligência e criatividade difícil de disfarçar, algo que ajuda muito na escolha de um parceiro.

3. Transmitir carisma

Muitas pesquisas científicas apontam que pessoas carismáticas têm maior capacidade de criar sincronia, e alguns pesquisadores acreditam que as mais fortes percepções de atração mútua se desenvolvem quando duas pessoas têm reações fisiológicas mensuráveis.

De fato, o carisma é um dom social que não podemos deixar de responder quando nos deparamos. Uma pessoa carismática projeta nos outros uma súbita sensação de confiança e bem-estar, resultado da avaliação instantânea que fazemos irresistivelmente. Então, o ato de transmitir carisma tem mais a ver com eletricidade do que química.

4. Manter boa postura

Um importante estudo realizado na Universidade da Califórnia (1997) revelou que andar curvado é, antropologicamente, um sinal de fraqueza, um posicionamento de quem está mais preocupado em se defender do que atacar; um sinal de proteção que reflete em insegurança. O estudo mostra que manter a postura ereta transmite estabilidade e confiança.

Boa postura pede harmonia de movimento, outro fator crucial para atração. Segundo a jornalista e psicóloga americana Carlin Flora:

“Nós registramos gestos e postura ainda mais rapidamente do que aparência e estilo por nos sentirmos à vontade quando o outro se mostra assim.”

5. Sorrir (principalmente as mulheres)

A felicidade é a emoção mais atraente nas mulheres, de acordo com um estudo feito nos EUA pelo National Institute Of Medicine And Health. Os pesquisadores descobriram que um simples sorriso faz com que os homens encontrem as mulheres que julgam ser mais bonitas. Outro estudo britânico recente aponta que “a mesma região do cérebro que é ativada quando as pessoas recebem uma recompensa, chamada córtex frontal medial, também é estimulada quando uma pessoa vê um rosto sorrindo”.

Como se vê, as mulheres têm boas razões para estarem sempre sorrindo, contanto que não pequem pela falta de naturalidade, é claro.

6. Chorar (principalmente os homens)

“Os homens precisam chorar mais”. É o que diz um estudo polêmico feito pela Universidade British Columbia. Um dos resultados desse estudo é especialmente intrigante: as mulheres disseram que a felicidade é a qualidade menos atraente nos homens. Uma vez que o estudo focou no quesito “atração sexual”, tal evidência sugere que as mulheres são mais atraídas por homens com a persona de bad boys.

7. Sair em grupo

Várias pesquisas científicas apontam que as pessoas geralmente são mais bem vistas quando estão em um grupo do que quando estão sozinhas. O fenômeno descoberto pelos psicólogos Drew Walker e Edward Vul é chamado “efeito cheerleader”, e acontece porque nosso sistema visual tende a fazer uma média entre os rostos das pessoas em um grupo ao invés de analisá-los individualmente. Este padrão grupal torna as pessoas mais atraentes porque ignora as imperfeições e destaca os pontos positivos de cada indivíduo do grupo, melhorando a atribuição de características.

8. Beijar bem

Segundo a terapeuta sexual Laura Berman, há uma maneira infalível de avaliar conscientemente o futuro de um relacionamento: através do beijo.

“É possível aprender muito com um beijo, pois todos os nossos sentidos são ativados, há uma noção da sensualidade do outro e isso cria uma verdadeira conexão emocional”.

De fato, uma pesquisa feita pela Dra. Berman aponta que 66% das mulheres rejeitam um homem caso julguem o primeiro beijo como sendo ruim. Quando se trata de relacionamentos, ela diz, a frequência do beijo é um verdadeiro indicador de felicidade (e um fator de atração).

9. Ter estabilidade financeira

Estabilidade financeira é um dos maiores fatores de atração. O fato de ter uma boa quantia de dinheiro não garante felicidade e nem sustenta um relacionamento de longo prazo, mas pelo menos satisfaz os confortos e necessidades materiais que valoram os interesses comuns. Alguém com boa condição financeira passa maior impressão de ser generoso e, principalmente, isso evidencia sua capacidade de ser provedor, algo essencial para atrair alguém.

Por exemplo, um estudo recente verificou que, quando um homem possui uma boa quantidade de dinheiro, uma mulher irá avalia-lo em uma escala de atratividade maior do que se esse mesmo homem tivesse uma renda menor. Isso não prova que as mulheres são gananciosas aproveitadoras, pois muitos homens também agem assim. O fato é: estabilidade financeira faz muita diferença em termos de atratividade.

10. Ajudar os outros deliberadamente (altruísmo)

Toda forma de altruísmo pode ser atrativa, e certamente será quando for deliberada (ajudar sem esperar retorno ou benefícios em troca). O ato de ajudar o outro inspira amor e confiança. Uma pesquisa recente feita pela Universidade de Cornell mostrou que as mulheres demonstram mais vontade de terem relacionamentos de longo prazo com homens cujo perfil remete a atos de altruísmo, como por exemplo o engajamento em trabalhos voluntários. O contrário também se aplica, na maioria das vezes.

11. Praticar exercícios físicos

Inúmeras pesquisas comprovam que as mulheres preferem homens com corpos “construídos”. Além desse capricho, a prática de exercícios físicos faz liberar endorfinas, hormônios que estimulam o prazer e melhoram a autoestima. Além dos benefícios evidentes, exercícios físicos sistemáticos otimizam performance e favorecem o desempenho sexual: no suor são encontrados componentes hormonais que tornam os homens mais ativos e libidinosos, e as mulheres, mais sexualmente receptivas.

12. Usar perfumes

O primeiro fator de atração é o olhar (visão), mas o cheiro (olfato) é o sentido que evoca as mais profundas sensações. A tendência é que sejamos atraídos por pessoas cheirosas porque isso remete à limpeza, saúde e higiene pessoal. Por outro lado, pessoas malcheirosas sugerem negligência particular e indiferença ao outro. Existem muitas pessoas que são atraídas pelo cheiro natural do corpo que prevalece com o tempo, porém, isso é provocado por fetiches e fantasias, mais profundamente, por fatores químicos e biológicos: o cheiro natural do corpo instiga hormônios que atraem pessoas do sexo oposto para fins reprodutivos. Daí vem a utilidade do uso de perfumes. Certas fragrâncias misturadas aos odores corporais naturais podem criar um efeito positivo duradouro em prol da atração.

13. Manter a calma

Em estudo publicado no jornal Proceedings Of The Royal Society, descobriu-se que as mulheres acham os homens menos estressados mais atraentes do que seus rivais. Os cientistas concluíram que homens com baixos níveis de estresse são considerados mais atraentes, porque lidar com situações estressantes sugere que eles têm uma composição genética forte que pode ser transmitida a seus futuros filhos.

14. Estudar a linguagem (e alinhar o vocabulário)

Molly Ireland, professora de Psicologia e pesquisadora da Texas Tech University estudou diálogos em primeiros encontros e descobriu que os casais que viveriam relacionamentos de longo prazo tinham palavras em comum. Ireland e sua equipe notaram que essas similaridades no vocabulário foram mais importantes até do que o conteúdo da conversa.

“Nós ficamos surpresos em ver como a similaridade na linguagem prevê a estabilidade do relacionamento mais do que outras variáveis.”

De acordo com Ireland, os primeiros encontros são todos iguais, mas a diferença pode ser feita simplesmente prestando atenção nas palavras-chave que o outro diz, e então replicá-las, aumentando o nível de engajamento, e fazendo com que os dois falem a mesma língua.

15. Adaptar a voz

Um estudo publicado na revista Evolution And Human Behavior verificou a inter-relação entre acústica vocal e atratividade sexual. Tons de audição são ligados à sexualidade, e aqueles sons e timbres que produzimos têm um certo efeito na captação de potenciais companheiros. Os homens tendem a gostar de mulheres com vozes mais agudas e finas porque isso sugere que elas têm um corpo menor e, portanto, mais suscetível. As mulheres, por outro lado, preferem homens com voz mais grave e profunda pois isso reforça sua masculinidade.

16. Ser persuasivo (e ter boa oratória)

Segundo o especialista em coaching e orador Ray Williams, as pessoas atraentes são mais persuasivas, em parte, porque elas têm mais chances de desenvolver traços de personalidade-chave (como inteligência e habilidades de conversação) que as tornam comunicadores mais eficazes.

Um estudo feito pela Universidade de Toronto indicou que as pessoas que mostram poder de atração usam sua atratividade para comandar a atenção e inspirar outros à ação, social ou profissionalmente. Além disso, foi comprovado que pessoas persuasivas se mostram mais atraentes pelo fato de serem oradores mais fluentes.

17. Investir em habilidades musicais

Pessoas que demonstram habilidades musicais são vistas como mais lúdicas, divertidas e descoladas, segundo estudo publicado pelo jornal Psychology Of Music. E além disso, os musicalmente habilidosos sinalizam um tipo específico de inteligência relacionado à genética, fator preponderante para atração humana.

18. Agravar o senso de dominação

Homens e mulheres têm atração por pessoas que se mostram dominantes em seus meios sociais. Mas detalhe: dominar é bem diferente de controlar.

Sim, a dominância pode ser um claro sinal de controle, só que ninguém gosta de ser controlado. Ser dominante é saber maquinar as ações em função da ordem; é manter o controle com o intuito de orientar, não de intimidar. Muitos estudos científicos provam que as mulheres são atraídas por homens seguros, estáveis e que pouco mostram hesitação, ao passo que homens preferem mulheres autonômicas, algo que exige um certo nível prático de dominação.

19. Manter os dentes brancos

Um estudo confirmou que um “conjunto branco uniformemente espaçado de dentes faz as pessoas parecerem mais atraentes”. De acordo com pesquisadores da universidade britânica Central Lancashire, dentes assim são sinal de saúde genética que ajuda a selecionar companheiros ideais.

20. Usar mais a cor vermelha

Existem algumas relações cientificas entre sexo e cor vermelha. Pesquisadores da Universidade de Rochester indicam que a cor vermelha seja comumente percebida pelas pessoas como símbolo de poder, e a razão pode estar por trás de fatores biológicos e socioculturais. Em diversas culturas orientais como China, Japão e Índia, por exemplo, o vermelho transmite status de importância e grandeza. Na Roma antiga, a cor vermelha identificava os indivíduos mais poderosos que ocupavam os cargos de alto escalão. E biologicamente falando, para os machos-alfa a cor vermelha simboliza supremacia.

21. Criar um ar de mistério

Mistério é um fator de atração primeiramente por surtir efeito catalisador da curiosidade humana. Muitas vezes, as pessoas que escondem certas informações geram expectativas excitantes que são atrativas na medida em que é prazeroso descobrir seus segredos. Também, o ser humano costuma desejar aquilo que não têm ou não pode ter. De acordo com Robert Greene, autor do livro The Art Of Seduction:

“Quando você não parece muito disponível, isso faz de você alguém misterioso, e esse voo da imaginação ativa o processo de sedução.”

Quando estamos desejando alguém, a incerteza sobre a pessoa pode aumentar a atração por ela. Como diz o pesquisador social da Universidade do Novo México, Peter Jonason:

“A dificuldade em se aproximar de alguém nos obriga a investir mais e, quanto mais esforço geramos, mais achamos que valerá a pena”.

É uma questão de economia. Passando a impressão de menor disponibilidade, aumentamos a demanda. No entanto, é preciso ressaltar: envolver-se completamente em um ar de mistério nos torna inatingíveis, elevando as chances da outra pessoa desistir.

22. Ter um cão

A maioria das pessoas se sente cativada por outras que têm animais de estimação. Estudos mostram que ter um animal como companheiro aflora a percepção de responsabilidade, sensibilidade, generosidade e compaixão.

Em estudo de 2008 relatado na revista Psychology Today, homens que pediam números de telefone de mulheres enquanto andavam com um cão eram três vezes mais propensos a conseguir o que queriam. No geral, uma em cada quatro mulheres passou seu número para um homem na companhia de um cachorro (o que já é bem melhor do que nenhuma). No mesmo estudo, mulheres acompanhadas de um cão e que pediam dinheiro para passagem de ônibus recebiam mais dinheiro do que aquelas desacompanhadas. Como se vê, o “efeito cachorro” pode fazer a diferença.

23. Interagir com bebês

Como costuma acontecer com cães, a interação com bebês também é um fator de atração principalmente para os homens. De acordo com uma pesquisa francesa, homens interagindo com bebês tinham três vezes mais chances de conseguir o número de telefone de uma mulher do que aqueles que ignoravam os recém-nascidos. Em geral, as mulheres classificaram como mais atraentes os homens que interagiram com bebês. A lógica do estudo, segundo os pesquisadores, é que o bom comportamento com bebês sinaliza disposição para investir em futuras crianças.

24. Trabalhar a reputação social

Nenhuma das 23 formas anteriores surtirá efeito atrativo se a nossa reputação social for negativa. De acordo com a psicóloga e escritora Hara Estroff, não importa quão espetacular seja a beleza ou a forma como nos apresentamos, a reputação sempre nos precede:

“Estamos em maior sintonia com as palavras públicas e comuns que definem alguém do que em ver as provas diante de nossos próprios olhos. As pessoas gostam de quem os outros acham atraente. Isso tem a ver com reputação social.”


*Com insights do Psychology Today e Business Insider.

Eduardo Ruano

Eduardo Ruano

Escritor e redator freelancer. Gosto de informação, conhecimento, cultura, arte, música, insights e boas histórias. Odeio cerimônias, falsidades e ostentação. Acredito no valor da humildade e me sinto bem vivendo com simplicidade. Observador ativo do comportamento humano e um apaixonado por ficção. Referências de conteúdo são sempre inspirações. Quando a mente viaja, eu escrevo.
Eduardo Ruano